5 previsões sobre o novo iPhone

Saberemos exatamente o que experar do próximo iPhone apenas quando a Apple fizer seu anúncio oficial. Mas o Analista de KGI (Key Goal Indicator ou Indicadores Chave de Sucesso) Ming-Chi Kuo, que já acertou no passado, compartilhou em seu blog insights que teve para a nova versão do aparelho.

Aqui estão alguns tópicos sobre o novo iPhone - que provavelmente será chamado IPhone6s ou IPhone 7:

- Kuo acredita que a Apple irá utilizar algumas lições de design do Apple Watch. O alumínio utilizado é 60% mais durável do que o IPhone 6.

- A Apple pode adotar mais opções de cores. Kuo prevê que pode haver uma opção cor-de-rosa metalizado, o que segue uma forte tendência anunciada em uma matéria no The Wall Street Journal, publicada no inicio desse ano. Além disso, a opção atual dourada pode passar por algumas mudanças e ficar um pouco mais amarelada e a cinza, mais escura.

- O próximo iPhone será ligeiramente mais largo e mais alto, cerca de 0,15 milímetros em comparação com o IPhone 6, diz Kuo. Ele também suspeita que o novo aparelho será 0,2 milímetros mais grosso.

- A Apple deverá atualizar sua câmera de 8 para 12 megapixels.

- A maior mudança sera o esperado Force Touch Display, diz Kuo. Essa é a nova tecnologia da Apple, estreada com o Apple Watch. Ao invés de apenas detectar seu toque, o display também captará o quão forte você está pressionando. Podemos esperar novidades interessantes de uso para esse novo aparelho.

A Apple deve lançar seu próximo iPhone em setembro, na mesma época em que deve ser lançado o iOS9. Esses recursos são apenas previsões por enquanto, mas Kuo é conhecido por ser muito preciso em seus palpites. Ele acertou diversos detalhes sobre o iPhone 5, 5s e 5c muito antes de terem sido lançados oficialmente.

5 transformações que a internet causou ao mundo dos negócios

Qualquer pessoa com acesso a aparelhos eletrônicos inteligentes pode notar que estamos em uma época onde a internet está sendo introduzida em praticamente tudo que utilizamos. Há quem diga que estamos próximos de uma "internet dos seres humanos", não apenas "internet das coisas".

Abaixo listamos 5 mudanças que essa evolução causou ao mundo dos negócios.

1) Monitoramento

Empresas agora podem avaliar melhor como seus consumidores utilizam seus produtos através do monitoramento de diversas redes. Isso permite uma estimativa mais precisa do ciclo de vida de um produto. É quase como se as empresas pudessem monitorar equipamentos ou produtos em sua casa tão facilmente como se podem controlá-los em seus laboratórios.

2) Altas expectativas

Os consumidores sabem que estão fornecendo às empresas mais informações do que nunca. Isso resulta em clientes com grande expectativa de qualidade, valor e suporte contínuo.

3) Presença online

Independente do tamanho da sua empresa, seus clientes esperam encontra-lo online. Mesmo que vejam sua loja física na cidade, sem um site acessível através de uma pesquisa no Google, você está na contra mão. Você quer continuar competindo na economia do século 21? Capriche na identidade visual e confie em uma empresa de marketing digital para desenvolver conteúdo para seu site. Dê para sua empresa a imagem que ela merece.

4) Suporte e solução de problemas

Caso tenha um problema com seu produto/serviço, o cliente espera que você saiba lidar com isso, que forneça uma solução e que tenha uma equipe de técnicos de apoio 24 horas por dia. Sem um site projetado para resolver os problemas de seus clientes de forma rápida, você vai perder para a concorrência.

5) Análise de Big Data

As empresas atuais geram internamente uma grande variedade de dados e também têm acesso a uma infinidade de informações na grande rede, em publicações e em redes sociais. A análise desses dados tornou-se um dos principais desafios para quem busca se posicionar no mercado.

Isso significa que qualquer ação se tornou muito mais competitiva e eficaz no momento de envolver o público-alvo. Além disso, essas informações podem ser utilizadas para melhorar a experiência dos clientes: as empresas agora podem compreender exatamente o que eles estão procurando, quando e como preferem fazer realizar suas tarefas diárias.

 

A especialidade da e-Setorial é transformar dados em informações úteis para auxiliar a tomada de decisões. Saiba mais sobre as nossas Soluções de Apoio à Decisão clicando aqui.

Como a Análise Preditiva pode auxiliar a Gestão da Saúde?

Para quem não sabe o que é Análise Preditiva, a gente explica: é um processo que utiliza dados para descobrir padrões do passado que podem sinalizar acontecimentos futuros, auxiliando, assim, a tomada de decisões.

Hoje é o dia mundial da Saúde. Acreditamos que é uma questão de tempo até esse ramo seja revolucionado pela união de atuais e futuras inovações tecnológicas. Elas auxiliarão não apenas a tomada de decisão, como também o teste, a diagnose, a análise de comportamento, entre outras atividades importantes para o tratamento de pacientes e a gestão da saúde. Eduardo Prado, consultor de mercado em novos negócios, inovação e tendências em “Big Data” em saúde, listou 5 maneiras de alavancar a Análise Preditiva para esse propósito:

1. Estratificação de Risco Populacional

Classificar os pacientes como de baixo, médio ou alto risco. Utilizar essas informações para alocar seus recursos a nível amplo de toda a população, identificar os pacientes de alto risco, os provedores de alertas e gestores que vão cuidar desses pacientes, e definir as intervenções para impedir que outras pessoas se tornem de alto risco.

2. Automação de fluxo de trabalho

Acoplar a Análise Preditiva com as ferramentas de automação de processos que proporcionam aos provedores a capacidade de abranger os pacientes com necessidades de cuidados e permitir que os gestores atinjam aos pacientes de diversas formas, que vão desde a gerência de alto nível até a educação baseada na Web e em orientação (aconselhamento).

3.  Prevenção de Reinternação

Usar a Análise Preventiva para identificar quais pacientes têm a maior probabilidade de seres reinternados. Intervir para que eles recebam o apoio que necessitem para evitar a reinternação. Aqui a estratégia para manter o paciente com a saúde estabilizada fora do ambiente hospitalar será fundamental para reduzir o risco de reinternação.

4. Atribuição de Prestador e Ajuste de Risco

Aplique o ajuste de risco para avaliar o desempenho dos prestadores de serviços individuais (por exemplo, médicos), das instalações e de toda a sua organização, em comparação com outros. Usar o ajuste de risco para medir as variações dos serviços, melhorar a qualidade e mostre aos contribuintes e prestadores como a sua organização classifica a utilização os serviços e a qualidade para a gestão da saúde.

5. Cálculos de Risco Financeiro

Calcular quanto a sua prestação de serviços provavelmente vai custar para a sua população em períodos futuros. Usar esses números para determinar se a sua organização vai perder ou ganhar dinheiro sob tipos de contratos de prestação de serviços de saúde propostos. 

Serviços

Em busca da informação gerencial estratégica, reunimos as técnicas mais modernas de software, processos e pessoas especializadas para conceber soluções completas de acordo com a sua necessidade. O objetivo é fazer você concentrar seus esforços naquilo que importa: o seu produto ou serviço!

A e-Setorial disponibiliza uma completa gama de serviços voltados para: