Como 'Simpsons' consegue prever o futuro da tecnologia e do mundo?

Simpsons previu Trump presidente em 2000

Viagem no tempo, coincidência, análise de Big Data... Muitas as razões são especuladas como brincadeira para a série no ar há décadas continuar surpreendendo seus telespectadores com previsões que pareciam inimagináveis.

William Edwards Deming

"Em Deus nós confiamos; todos os outros devem trazer dados."

"In God we trust; all others must bring data."

A lista de vezes em que "Os Simpsons" previram o futuro da tecnologia e da sociedade em geral é extensa. Volta e meia vemos casos do tipo – já rolou com a eleição de Donald Trump, com smartwatches, correções automáticas no celular... Mas como o desenho consegue acertar tanto?

Viagem no tempo, coincidência, análise de Big Data... Muitas as razões são especuladas como brincadeira para a série no ar há décadas continuar surpreendendo seus telespectadores com previsões que pareciam inimagináveis.

O site Mic conversou com ex-executivo dos Simpsons, um estatístico e um professor de matemática para tentar entender o que está por trás de tantos acertos. E as razões são mais mundanas do que você imagina.

1 - É tudo questão de quantidade

Episódio futurístico de 1995 tem Lisa falando com sua mãe por um telefone que continha uma tela de vídeo em tempo real
A série "Os Simpsons" está no ar desde 1989. São mais de 600 episódios já mostrados na TV. Em cada episódio, há uma quantidade enorme de piadas. Deu pra entender, né? Quanto mais conteúdo, mais chance de pelo alguma das cenas retratadas em certos episódios estar certa.

"Nós fizemos um zilhão de episódios de televisão, então são muitas oportunidades para fazer previsões. Não acho que alguém fale das previsões que os Simpsons erraram, mas a lista é muito mais longa do que as coisas que foram certas", apontou ao site Daniel Chun, ex-executivo do seriado.

O número de previsões da série realmente não é baixo. Matt Zaremsky, professor assistente de matemática da Universidade de Albany, estima que o desenho fez mais de 120 mil piadas em suas 29 temporadas, levando como base uma média de 8,54 por minuto nas primeiras 12 temporadas. À conta, são adicionadas mais de 1.200 "previsões explícitas sobre o futuro".

"Dos episódios baseados no futuro, estimo em 500 no total as previsões. Dos outros episódios regulares, estimo uma por episódio, o que daria 624 (até a realização da entrevista)", aponta.

De todas as previsões, muitos citam como 20 o número de previsões acertadas, apesar de que o número pode e deve ser maior. Se forem consideradas 20 entre 1.224, a porcentagem de sucesso é de 1,6%.

Com 20 previsões acertadas entre 1.224, a porcentagem de sucesso é de 1,6%

Matt Zaremsky

"As estatísticas dizem que os Simpsons tiveram tantas piadas e previsões que essencialmente tiveram apenas sorte."

2 - O que é uma previsão?

Simpsons e uma espécie de Apple Watch em 1995
Outro tema levantado pelo site é que as pessoas são generosas com a palavra "previsão". Muitos artigos e vídeos são feitos sobre as profecias dos Simpsons, mas essas visões do futuro não são necessariamente chocantes ou específicas do seriado. Um exemplo citado é que o celular no pulso (que lembra os atuais smartwatches) em um episódio de 95 não é tão original.

"O exemplo é que o Simpsons tinha algo que parecia um Apple Watch. Bom, um dispositivo de comunicações no pulso remonta a até Dick Tracy (tira de quadrinhos que estreou em 1931) e os recursos do Apple Watch não vão ser exatamente os mesmos que os Simpsons tinham no relógio. Você tem que dizer se isso é uma previsão ou não", opina Gary Simon, professor aposentado de estatística da New York University Stern School of Business.

3 – O estilo da série

Chapéu com câmera em episódio de 1994 lembra muito as câmeras GoPro
Pelos Simpsons serem um cartoon, os roteiristas podem colocar no seriado qualquer celebridade da vida real nos episódios que quiserem – como ocorreu com Donald Trump em 2000. Os roteiristas também podem criar previsões realísticas diferentes porque a série se passa em dias atuais muito parecidos com a nossa sociedade do presente.

Obviamente, um cartoon pode fazer muito mais previsões do que dramas da TV que se passam no passado, como Downton Abbey. Programas de comédia também são escritos de uma maneira que os espectadores consideram mais realista, segundo Chun. Muitos médicos consideram a comédia Scrubs mais realista da vida em um hospital do que o drama ER, de acordo com o ex-executivo.

"Quando escreve um drama, o roteirista normalmente tenta ter princípios e trata uma sociedade que realmente respeita a moral, onde todos são muito sérios e atuam com máxima integridade em todos os momentos", aponta.

É claro que nos últimos anos a família Simpsons ganhou um concorrente de peso para prever o futuro: a série de ficção Black Mirror, atualmente na Netflix, mas que tem como função exatamente prever uma sociedade futurística baseada em nossas tecnologias atuais.

4 – O cinismo dos roteiristas

Espécie de autocorretor apareceu em episódio de 1994 com um aparelho Newton da Apple
Uma parte das previsões acertadas do Simpsons também é associada ao estilo dos roteiristas. Eles são cínicos e retratam sua visão de mundo no seriado.

"Existe uma visão de mundo que os roteiristas dividem com alguns princípios básicos. Entre eles, de que as pessoas são gananciosas e que as corporações são terríveis e têm uma tendência de arruinar tudo. A corrupção é desenfreada e a sociedade como um todo tem a memória de um peixe", cita Chun, ex-executivo do seriado.

Alguma semelhança com a realidade? Bom, então enquanto a sociedade seguir desta maneira, os Simpsons continuarão acertando.

Fonte:
https://tecnologia.uol.com.br

O perfil do cientista de dados, de acordo com o LinkedIn

Ferris Jumah, cientista de dados do Linked In, publicou na rede um artigo sobre a dificuldade em descrever as características de sua profissão, mesmo que já existam diversos materiais que oferecem descrições e guias sobre esta carreira. Jumah fez algo diferente: analisou dados retirados da própria plataforma Linked In, a partir do perfil de pessoas que se dominavam “cientistas de dados”. Assim, conseguiu realizar uma abordagem mais assertiva para a definição desse profissional.

Habilidades mais populares entre os cientistas de dados, de acordo com o Linked In

Data Mining

Machine Learning

R

Phyton

Data Analysis

Statistics

SQL

Java

Matlab

Algorithms

Embora essa lista nos mostre quais são as habilidades mais encontradas nos perfis profissionais, fica difícil relacioná-las observando apenas para um ranking. Para facilitar o entendimento, Ferris Jumah foi mais fundo e criou o seguinte gráfico:

(clique aqui para visualizar a imagem em melhor resolução)

Cada nó representa uma habilidade. Com o objetivo de facilitar a visualização e o entendimento dessas informações, elas foram agrupadas por semelhança e representadas por cores. Em seguida, foram dimensionadas em relação a quantas vezes apareceram conectadas e em suas influências em outras habilidades na rede.

Várias são as conclusões podem ser tiradas a partir desse estudo. São algumas delas:

1) Abordam dados com uma mentalidade matemática

Vemos que machine learning, data mining, data analysisstatistics possuem uma classificação alta. Isso indica que ser capaz de entender e representar dados matematicamente, com intuição estatística, é uma habilidade fundamental para os cientistas de dados.

2) Uso de uma linguagem comum para o acesso, exploração e modelagem de dados

Python, R,e Matlab são as três linguagens mais populares para a visualização e modelo de desenvolvimento, e SQL é a mais comum para acesso a dados . Quando se trata de dados, extrair, explorar e testar hipóteses é uma grande parte do trabalho. Não é nenhuma surpresa que estas habilidades estejam em destaque.

3) Fortes desenvolvedores

Vemos também computer science e software engineering como qualificações, juntamente com Java, C ++, Algoritmos e Hadoop - todas tendo espaço notável na visualização de rede . Estas são as habilidades são usadas principalmente para aproveitar os dados para o desenvolvimento de sistemas.

Provavelmente não existe um profissional especialista em todas essas habilidades, mas sim e um ou duas delas. Esta é, portanto, uma visão holística das características representadas dentro de uma equipe típica de cientistas de dados.

E você, chegou a alguma outra conclusão a partir do estudo de Ferris Jumah? Divida com a gente!

Serviços

Em busca da informação gerencial estratégica, reunimos as técnicas mais modernas de software, processos e pessoas especializadas para conceber soluções completas de acordo com a sua necessidade. O objetivo é fazer você concentrar seus esforços naquilo que importa: o seu produto ou serviço!

A e-Setorial disponibiliza uma completa gama de serviços voltados para: