Como a Análise Preditiva pode auxiliar a Gestão da Saúde?

Para quem não sabe o que é Análise Preditiva, a gente explica: é um processo que utiliza dados para descobrir padrões do passado que podem sinalizar acontecimentos futuros, auxiliando, assim, a tomada de decisões.

Hoje é o dia mundial da Saúde. Acreditamos que é uma questão de tempo até esse ramo seja revolucionado pela união de atuais e futuras inovações tecnológicas. Elas auxiliarão não apenas a tomada de decisão, como também o teste, a diagnose, a análise de comportamento, entre outras atividades importantes para o tratamento de pacientes e a gestão da saúde. Eduardo Prado, consultor de mercado em novos negócios, inovação e tendências em “Big Data” em saúde, listou 5 maneiras de alavancar a Análise Preditiva para esse propósito:

1. Estratificação de Risco Populacional

Classificar os pacientes como de baixo, médio ou alto risco. Utilizar essas informações para alocar seus recursos a nível amplo de toda a população, identificar os pacientes de alto risco, os provedores de alertas e gestores que vão cuidar desses pacientes, e definir as intervenções para impedir que outras pessoas se tornem de alto risco.

2. Automação de fluxo de trabalho

Acoplar a Análise Preditiva com as ferramentas de automação de processos que proporcionam aos provedores a capacidade de abranger os pacientes com necessidades de cuidados e permitir que os gestores atinjam aos pacientes de diversas formas, que vão desde a gerência de alto nível até a educação baseada na Web e em orientação (aconselhamento).

3.  Prevenção de Reinternação

Usar a Análise Preventiva para identificar quais pacientes têm a maior probabilidade de seres reinternados. Intervir para que eles recebam o apoio que necessitem para evitar a reinternação. Aqui a estratégia para manter o paciente com a saúde estabilizada fora do ambiente hospitalar será fundamental para reduzir o risco de reinternação.

4. Atribuição de Prestador e Ajuste de Risco

Aplique o ajuste de risco para avaliar o desempenho dos prestadores de serviços individuais (por exemplo, médicos), das instalações e de toda a sua organização, em comparação com outros. Usar o ajuste de risco para medir as variações dos serviços, melhorar a qualidade e mostre aos contribuintes e prestadores como a sua organização classifica a utilização os serviços e a qualidade para a gestão da saúde.

5. Cálculos de Risco Financeiro

Calcular quanto a sua prestação de serviços provavelmente vai custar para a sua população em períodos futuros. Usar esses números para determinar se a sua organização vai perder ou ganhar dinheiro sob tipos de contratos de prestação de serviços de saúde propostos. 

Tags: Apoio à Decisão, Planos de Saúde, Tecnologia, Saúde, Análise Preditiva, Previsão